Costa dos Corais – 135 km de Praias, Beleza e Proteção Ambiental

Pag. 14 e 15 alagoas_litoral

COMPARTILHE

A região paradisíaca conhecida como Costa dos Corais é uma área de preservação ambiental, com 135 km de litoral e que pode ser visitada pelo turista , localizada entre os Estados de Alagoas e Pernambuco 

Uma dica da revista HG para o final das férias de verão no Brasil, está localizada em Maragogi (Alagoas) e atrai visitantes de todo o mundo pela sua exuberância natural. A região da Costa dos Corais é famosa internacionalmente, por ser a Segunda Maior Barreira de Corais do Planeta. A maior barreira de corais do mundo está localizada em Queensland na Austrália.

Em termos de praia e fauna marítima, Maragogi não fica atrás das melhores praias do Caribe, e está a apenas 3 horas de avião, se o turista sair de São Paulo e aterrissar em Recife. Se descer em Maceió, são 2 horas e cinquenta minutos de voo.

Praias paradisíacas da região da Costa dos Corais em Maragogi no estado de Alagoas. Foto: Rafael Queiroz
Praias paradisíacas da região da Costa dos Corais em Maragogi no estado de Alagoas. Foto: Rafael Queiroz

O grande atrativo da região é o turismo ecológico, comtemplado com praias de tirar o fôlego e um berçário marinho com mais de 185 espécies de peixes e a presença de animais ameaçados de extinção, como as tartarugas marinhas e os peixes-boi.

A região composta pela Costa dos Corais conta com 135 km de litoral entre as cidades de Recife e Maceió, que durante a maré-baixa, formam piscinas naturais (chamadas de galés) ideais para os turistas, que podem mergulhar e ver de perto a riqueza da fauna marinha, que vão dos ouriços do mar aos mais variados peixes. A quantidade de ouriços do mar vai impressionar o turista logo de cara, pois são abundantes na região.

Nas praias, além do banho de mar o turista pode praticar o surf e demais esportes aquáticos como o mergulho, uma das práticas preferidas da região.

O mergulho está entre os atrativos da região. Foto: Divulgação
O mergulho está entre os atrativos da região. Foto: Divulgação

A gastronomia também é um dos grandes atrativos com frutos do mar frescos que vão das lagostas, camarões e uma grande variedade de peixes e moluscos. Tudo da própria região. Além dos frutos do mar, os restaurantes também oferecem pratos da culinária regional como a carne de sol, carne de bode, linguiças, arroz e água de coco.

PEIXE BOI
A visita ao peixe boi é um passeio inesquecível que encanta com sua beleza e mansidão e tem o apoio da Fundação Toyota, para preservação e reprodução da espécie. Os passeios são monitorados para que os animais não sejam perturbados em seu ambiente natural e possam reproduzir normalmente. Todo nascimento de peixe-boi é comemorado pelo ICMBio (governo federal) e pela Fundação Toyota, entidades trabalham para a preservação do animal marinho que ainda corre risco de extinção. O peixe-boi pela sua mansidão, é extremamente vulnerável a caça pois não tem medo e não foge das pessoas.

O peixe-boi tem na Costa dos Corais o seu habitat natural. Foto: Araquém Almeida
O peixe-boi tem na Costa dos Corais o seu habitat natural com os cuidados do ICMBio (Inst. Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade do governo federal e da Fundação Toyota do Brasil . Foto: Araquém Almeida
A visitação ao peixe boi é realizada em barcos sem motor para não correr o risco de machucar os animais. Foto: Amauri Yamazaki
A visitação ao peixe boi é realizada em barcos sem motor para não correr o risco de machucar os animais. Foto: Amauri Yamazaki

HOSPEDAGEM

Os hotéis mais famosos são: Salinas do Maragogi Resort, Miramar Maragogi Resort, Hotel Praia Dourada e o hotel Coral Beach Resort, localizado bem em frente à praia de Tamandaré, uma das mais bonitas e propícias para a prática do mergulho amador.

Na praia de Tamandaré é possível tomar banho de mar na companhia de pequenos peixes coloridos e a água do mar é tão gostosa que fica difícil sair dela. Quiosques servem saborosos frutos do mar.

ÁREA DE PRESERVAÇÃO
Para preservar a região o governo brasileiro decretou a área como sendo uma APA (Área de Preservação Ambiental) que tem o turismo ecológico sua principal fonte de renda, além de conscientizar a população local, para fiscalizar e preservar o meio ambiente.

CHEGADA
Para chegar a Maragogi, o visitante pode desembarcar em dois locais:

Em Recife no Aeroporto Internacional de Guararapes ou em Maceió, no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. Para ir de Recife até Maragogi são 125 km pela estrada e de Maceió 136 km.

A região tem várias praias diferentes e cada uma apresenta suas peculiaridades. Um detalhe que chama muito a atenção é que a diferença das praias entre a maré cheia e a maré baixa é incrível – na maré cheia o mar fica mais agitado, enquanto na maré baixa as praias ganham uma longa faixa de areia, permitindo que pequenas piscinas se formem e sejam acessíveis por meio de caminhadas. Em algumas praias, é possível andar até um quilômetro por “dentro” do mar, até que se chegue na água.

Maragogi, a praia principal, é a de maior movimento devido aos bares e restaurantes ao longo da orla com estrutura. Ao norte e sul é possível encontrar espaços mais desertos para caminhadas. A areia é fina e as águas são calmas. Dali partem as embarcações para as piscinas naturais de Galés, a seis quilômetros da costa. Não resuma a sua viagem apenas à área central. Conheça também a praia de Peroba, na divisa com Pernambuco, e aproveite um mar sereno, com direito a admirar muitas piscinas formadas por corais.

CUIDADOS A SEREM TOMADOS

  • É sempre recomendável que o visitante busque informações com profissionais e unidades de conservação a prática de atividades ecológicas.
  • Ao mergulhar nas piscinas, passe protetor solar com antecedência e utilize apenas protetor à prova d’água, pois óleos e cremes prejudicam os corais;
  • Não alimente os peixes, saguis e outros animais selvagens, pois pode colocar em risco a saúde e equilíbrio da fauna e flora local;
  • Não pise nem toque nos corais. Eles são animais muito frágeis e morrem facilmente. Alguns organismos possuem substâncias irritantes e tóxicas que podem te machucar se você pisar ou tocar neles;
  • Leve o lixo produzido a um local apropriado para coleta! Nunca jogue lixo no mar, pois isso é prejudicial à fauna marinha;
  • Não colete nada nem compre artesanato feito com animais marinhos. Do passeio, leve apenas memórias e fotografias;
  • Ao avistar um peixe-boi, não se aproxime, não toque, nem ofereça alimentos e bebidas. Ele é um animal selvagem e está ameaçado de extinção no Brasil.

Após o Carnaval as tarifas ficam mais acessíveis para a região.

A Fundação Toyota do Brasil patrocina desde 2009 o Projeto Toyota APA Costa dos Corais, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do governo federal.

O projeto prioriza a conservação dos recifes de corais e ecossistemas associados ao peixe-boi marinho em uma área de 413 mil hectares nos estados de Alagoas e Pernambuco.

site2
Fundação Toyota do Brasil patrocina desde 2009 o Projeto APA Costa dos Corais. Foto: Divulgação

Air Supply 280x300px

COSTA DOS CORAIS (‘Coral Coast’)
85 miles of beautiful, environmentally protectec beaches.
This heavenly domain in Brazil’s Northeast has the world’s second largest coral barrier reef, and is located between the states of Alagoas and Pernambuco.

Foto: Rafael Queiroz
Photo: Rafael Queiroz

A tip from HG magazine on where to go for the end of the summer holidays in Brazil, is an amazing stretch of coast in Maragogi (Alagoas) attracting visitors from all over the world with its natural exuberance.  Costa dos Corais (‘Coral Coast’) is internationally renowned as the Second Largest Coral Barrier Reef on the Planet.  The largest barrier reef is located in Queensland, Australia.

As for beaches and marine fauna, Maragogi is right up there with the finest beaches in the Caribbean, and is just three hours away for tourists flying from São Paulo to Recife (for travelers to Maceió, flight time is 2 hours and 50 minutes). 

The region’s biggest draw is ecological tourism, featuring breath-taking beaches and an array of marine fauna boasting more than 185 species of fish, as well as endangered species such as sea turtles and manatees. 

site
Photo: Divulgação

The Costa dos Corais region has a dazzling 85-mile (135 km) coastline between the cities of Recife and Maceió, which at low tide creates natural pools (referred to as Galés) that are ideal for tourists, who can dive in and catch a close-up glimpse of the astonishing wealth of marine fauna, ranging from sea urchins to a wide diversity of fishes (the sheer abundance of sea urchins is simply amazing).  

At the beach, besides just swimming, visitors can surf, wind-surf and enjoy other water sports like skin-diving, one of the region’s natural favorites. 

Local cuisine is another big attraction, featuring fresh seafood like lobster, shrimp, and a wonderful variety of other fish and shellfish, all of it local.  Besides seafood, restaurants also provide regional fare such as beef jerky, goat meat, sausages, rice and coconut milk. 

MANATEES
The manatee excursion is an unforgettable visit to witness these beautiful, gentle creatures.  Since 2009, the Toyota Foundation has been providing support to preserve and protect this endangered species.  The excursions are monitored to make sure the animals are not disturbed in their natural environment and are able to breed naturally.  The birth of each manatee is registered and celebrated by the federal agency ICMBio and the Toyota Foundation, which are collaborating to preserve this marine species threatened with extinction.  Owing to its tame gentleness, the manatee is extremely vulnerable to hunting, since it has no fear and does not try to escape from people. 

ACCOMMODATION

The best-known hotels are the Salinas do Maragogi Resort, Miramar Maragogi Resort, Hotel Praia Dourada and the Coral Beach Resort, located right on the beach at Tamandaré, one of the loveliest and most suitable spots for amateur skin-diving.  

Here you can swim accompanied by dozens of tiny colored fish, and the water is so delightful, it’s hard to come back to shore.  Beach stands serve tasty seafood. 

ENVIRNOMENTALLY PROTECTED
To preserve the region, the Brazilian government has decreed the area to be an Environmental Preservation Area (APA – Área de Preservação Ambiental), which draws on ecological tourism as its primary source of income, while also teaching the local populace to monitor and protect their environment. 

Photo: Wagner Malagrine
Photo: Wagner Malagrine

GETTING THERE
To get to Maragogi, there are two main drop-off points:
Recife’s Guararapes International Airport, or Zumbi dos Palmares International Airport in Maceió. It’s 79 miles (127 km) by road from Recife to Maragogi, and 81 (130 km) miles from Maceió.

The region presents a wide variety of beaches, each with its own unique charms.  One striking feature throughout is the contrast between high tide and low tide – when the tide’s in, the sea is livelier, but when it goes out, a wide strip of sand opens up full of small natural pools you can walk to.  At some beaches you can go up to half a mile “in” the ocean until you actually reach the water. 

Maragogi, the main beach, hosts the biggest crowds because of all the bars and restaurants along the shore line. To the north and south you can find more deserted stretches for long walks.  The sand is fine and the waters still. Here you can catch a boat to the natural pools (Galés), some four miles off the coast.  But don’t just confine your trip to the central shore.  Discover Peroba beach on the border with Pernambuco, where a calm sea awaits you and an abundance of natural pools formed by corals. 

PLEASE TAKE THESE PRECAUTIONS

  • It’s always advisable for visitors to seek information from conservation experts and agencies on how to engage in ecological activities.
  • When swimming in coral pools, be sure to use sun screen, and only use water-proof varieties, because oils and lotions are harmful to corals. 
  • Do not feed the fish, tamarins or other wild animals, because this can endanger the health and balance of local flora and fauna. 
  • Do not step on or touch the corals.  They are very fragile creatures, and easily killed. Some organisms have irritating and toxic substances in them that can injure you if you touch them or step on them. 
  • Remove any trash generated to an appropriate receptacle!  Never throw trash in the sea, because this is harmful to marine fauna. 
  • Do not collect or purchase any crafts made from marine animals.  Keep only memories and photos from your visit. – If you see a manatee, do not approach it or touch it, and do not offer it any food or beverages.  It is a wild animal, threatened with extinction in Brazil.
Photo: Rafael Queiroz
Photo: Rafael Queiroz
Photo: Wander Roberto
Photo: Wander Roberto

Richard Clayderman

Deixe uma resposta

*