A F-1 cancelou as 4 primeiras provas de 2020 devido a evolução do coronavírus

São Paulo – SP

A Fórmula -1 vive uma situação inédita em seus 70 anos de existência.

A categoria nunca foi obrigada a cancelar quatro provas consecutivas em toda a sua história.

A primeira prova a ser cancelada foi o GP da China (3ª etapa) pois o país é o epicentro do coronavírus e as autoridades locais decidiram com agilidade, cancelar a prova que seria realizada no dia 19 de abril, com a promessa de remarcar a corrida ainda nĺeste ano.

O GP da Austrália que tradicionalmente abre a temporada da F-1, estava confirmado para acontecer neste final de semana, mas devido a uma decisão de 7 equipes (das 10) de não participar da corrida, obrigou os organizadores e a FIA a cancelar a prova.

Inicialmente, a impressão que havia é de que os organizadores australianos  e a FIA haviam decidido cancelar a prova, mas aos poucos, descobriu-se que, na verdade, sete equipes se recusaram a participar da prova, sendo que os pilotos Kimi Raikkonen da Alfa Romeo e Sebastian Vettel da Ferrari, deixaram a Austrália na sexta-feira pela manhã (horário local) antes do anúncio oficial dos organizadores.

Além disso, equipes como a Ferrari e a Renault, nem enviaram seus mecânicos para o autódromo na sexta-feira (ontem), demonstrando que não iriam sequer participar do primeiro treino livre.

As três equipes que ficaram firmes em participar da prova eram a Red Bull, Alpha Tauri e Racing Point, que estão confiantes em ter um bom carro para competir para este ano.

Também foram cancelados o GP do Bahrein que seria realizado no próximo final de semana, o primeiro GP do Vietnã e o GP da China.

Até segunda ordem, o campeonato mundial da F-1 este ano deve começar no dia 3 de maio, com o GP da Holanda, casa do piloto Max Verstappen.

A F-1 cancela as 4 primeiras provas.

Escreva um comentário