Com o cancelamento dos GPs da Holanda, Espanha e Mônaco a F-1 tem suas 7 primeiras etapas de 2020, a serem remarcadas

São Paulo – SP

A F-1 enviou nesta quinta feira, 19 de março, às 12 horas, um comunicado oficial postergando também a realização dos GPs da Holanda, Espanha e Mônaco, devido a pandemia do Covid-19.

A organização já havia cancelado os GPs da Austrália (15 março) , Bahrein (22 março), Vietnã (5 abril) e China (19 abril) na semana passada.

No total, a categoria está cancelando as 7 primeiras provas de 2020, e muito provavelmente, não haverá data suficiente para incluir todas as provas no calendário deste ano, sendo que a corrida de Mônaco está cancelada definitivamente, por falta de agenda no principado.

Como a Europa tornou-se o centro mundial da pandemia do coronavírus de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Liberty Media e a FIA, estão sendo forçados a cancelar as provas, pois a maioria dos times da F-1, não querem correr riscos com suas equipes.

No comunicado é informado que os promotores dos GPs da Holanda, Espanha e Mônaco tomaram a decisão para assegurar a ordem e a saúde do staff das equipes e do público, que estão em primeiro lugar.

Agora a expectativa é de que o campeonato deste ano comece apenas no dia 7 de junho, com o GP do Azerbaijão.

De acordo com o inglês Bernie Ecclestone (84), o problema é quem vai pagar a conta da devolução dos ingressos para o público.

Esta situação de insegurança pode beneficiar a cidade de São Paulo para a renovação do contrato do GP Brasil de F-1, pois a Liberty Media, detentora dos direitos comerciais da categoria, pode ficar mais conservadora no sentido de assumir um risco de um GP no Rio de Janeiro, que não tem autódromo.

F-1 cancela os GPs da Holanda, Espanha e Mônaco

 

GP de Mônaco – Vai ser difícil conseguir reinserir ainda em 2020, todas as 7 provas canceladas até o momento. Foto: Dan Mullan/Getty Images

 

Escreva um comentário