Teatro: O Funil do Brasil extrai humor a partir de programas de reality show, satiriza a superexposição nas redes sociais e faz uma reflexão de como os meios de comunicação buscam audiência.

São Paulo – SP

A maneira como se proliferam os reality shows no Brasil é um dos pontos de partida para a comédia O Funil do Brasil, que estreia dia 1º de abril, às 21 horas, no Teatro Folha.

O texto de Sérgio Roveri, faz uma crítica contundente à espetacularização da vida, às fake news, à superexposição a que a maioria das pessoas se submete nas redes sociais e à banalização dos programas do gênero tão consolidados nas emissoras de TV, abertas ou não, desde o inicio dos anos 2000.

Com patrocínio do laboratório farmacêutico EMS,  a montagem dirigida por Isser Korik apresenta um grupo de pessoas, com características diversas, confinado em uma casa ao estilo Big Brother concorrendo a um prêmio de R$ 2 milhões.

Nesse isolamento, os oito integrantes, ao contrário do que se veicula, não estão tão isolados assim, pois possuem informações do que acontece no mundo exterior e as utilizam a favor ou contra os outros concorrentes.

Na berlinda está o casal Homero e Gislaine. Cada um com suas características e mazelas, defende a sua permanência no programa.

O apresentador, por sua vez, exerce papel central de intermédio entre os “emparedados”, a direção do programa e o público, articulando as narrativas e polêmicas que alimentam a audiência.

Todos os personagens vão, aos poucos, se revelando em suas reais intenções e relações dentro da casa, tornando-se impossível dissimular a partir de certo momento.

A crise se instala quando o eliminado da noite se recusa a obedecer a votação popular, elevando a audiência vertiginosamente ao mesmo tempo em que coloca toda a dinâmica do programa em risco.

Os limites éticos entre a superexposição, a quebra de regras do programa e a possibilidade de lucrar com a polêmica levam a um desfecho imprevisível e emocionante.

Sobre Sérgio Roveri

Jornalista e dramaturgo, estreou como autor teatral em 2003 com a peça Vozes Urbanas, selecionada para o projeto Agora Metrópoles do Século 21.

Com mais de 25 textos teatrais escritos e 19 encenados, recebeu três Indicações ao Prêmio Shell de Melhor Autor, vencendo em 2006 com o texto Abre as Asas Sobre Nós.

Integrou a equipe de roteiristas que escreveu os seriado Norma, da Rede Globo de Televisão, e Três Teresas, do canal GNT.

Foi um dos três dramaturgos brasileiros convidados para representar o Brasil na Feira do Livro de Paris, realizada em março de 2015.

Teatro: O Funil do Brasil – Comédia – Teatro Folha. Foto: Heloísa Bortz

O Funil do Brasil – Comédia – Teatro Folha

Sinopse – Escrita por Sérgio Roveri, a comédia faz uma sátira aos programas no formato reality shows, abordando com bom humor questões relacionadas à ética, superexposição, fake news, entre outros assuntos.

Ficha Técnica – Texto: Sérgio Roveri

Direção: Isser Korik

Elenco: Bruna Brignol, Celso Melez, Dimitri Biá, João Carlos Filho, Jonathas Joba, Monique Hortolani, Nataly Cavalcantti e Rômulo Bonfim

Figurinos: Luciano Ferrari e Elen Zamit

Cenografia, Produção Executiva e Administração: Will Siqueira

Fotografia: Heloísa Bortz

Coordenação de Marketing: Emanoela Abrantes

Criação Gráfica: Naiana Nascimento

Mídias Sociais: Pedro Tavares

Equipe técnica: Jardim Cabine

Preparação Corporal de Atores, Iluminação e Trilha Sonora: Tito Soffredini

Realização: Conteúdo Teatral / Referendum

Assessoria de Imprensa: Arteplural

Espetáculo: O Funil do Brasil (De 1º de abril a 30 de julho de 2020)

Datas: Quartas e Quintas – às 21h

Endereço: Teatro Folha, Av. Higienópolis, 618 – Higienópolis – São Paulo – SP

Valor: Inteira R$ 40,00 / Meia R$ 20,00

Classificação: 12 ano

Gênero: Comédia

Duração: 70 min

Escreva um comentário