Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde na manhã desta sexta-feira, 15 de maio.

São Paulo – SP

O ministro da Saúde, o médico oncologista Nelson Teich (62), pediu demissão do cargo na manhã desta sexta-feira, 15 de maio.

O pedido foi aceito pelo presidente Jair Bolsonaro que já procura um substituto e pode indicar um militar para assumir a pasta.

Teich tomou posse no dia 17 de abril em substituição ao ortopedista Luiz Henrique Mandetta (55), e deixa o cargo antes de completar um mês na função.

É a terceira demissão de ministro do governo federal nos últimos 60 dias: Nelson Mandetta (Saúde), Sérgio Moro (Justiça) e Nelson Teich.

Segundo fontes, nos últimos dias o ministro e o presidente da república tiveram opiniões contrárias sobre:

  • Uso da cloroquina no tratamento do novo coronavírus, onde o presidente quer alterar o protocolo do SUS e permitir a utilização do medicamento desde o início do tratamento.
  • Decreto do presidente ampliando as atividades essenciais durante o período da pandemia sem consulta ao Ministro da Saúde.
  • Flexibilização da quarentena.

Nelson Teich foi chamado hoje pela manhã ao Palácio do Planalto e esteve com o presidente Jair Bolsonaro, retornando antes do almoço ao Ministério da Saúde.

Logo depois, a assessoria do Ministério da Saúde confirmou a demissão por escrito aos jornalistas.

Nelson Teich vai dar uma entrevista coletiva aos jornalistas ainda hoje às 15:30 no Ministério da Saúde.

Durante a sua gestão os relatórios sobre casos e mortes no Brasil para as organizações que monitoram a Covid-19 e jornalistas, ficavam prontos às 19 horas, sendo que na gestão de Luiz Henrique Mandetta eles eram disponibilizados no máximo até às 17 horas.

Sintonia entre o novo Ministro da Saúde e o Presidente da República não durou 30 dias. Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde. Divulgação

Escreva um comentário