Em primeiro permanece o fundador da Amazon o norte-americano Jeff Bezos (56).

Elon Musk fecha 2020 como o segundo mais rico do mundo.

O ano de 2020 não foi ruim para todos, pelo menos no aspecto financeiro.

Os setores de alta tecnologia e saúde foram beneficiados pela pandemia do novo coronavírus com ganhos espetaculares principalmente nas bolsas de valores americanas.

A pandemia e o isolamento social fizeram com que empresas de comércio eletrônico, redes sociais, softwares e saúde, recebessem a prioridade dos investidores nas bolsas.

Uma exceção da indústria é a empresa norte-americana Tesla, que fabrica automóveis 100% elétricos, baterias e sistemas de energia solar para residências.

A Tesla quase quadruplicou de valor após as quedas das bolsas em março e transformou o seu fundador, Elon Musk(49), no segundo homem mais rico do mundo de acordo com a Bloomberg.

Ao  mesmo tempo, outro empresário que se destacou foi o francês Bernard Arnault(71), proprietário do grupo francês LVMH, controlador da Louis Vuitton.

Arnault comprou as principais grifes de luxo do planeta e no final do ano passou à frente do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg (36).

Contudo, Zuckerberg tem projetos ousados como a criação de uma nova moeda virtual assim como o bitcoin que deve entrar no mercado nos próximos 2 anos.

A Tesla ultrpassou a Toyota como empresa de automóveis mais valiosa do planeta. Divulgação

Entre os brasileiros o primeiro a aparecer na lista é o brasileiro Jorge Paulo Leman, um dos fundadores da Ambev, na 66ª posição, com 23,8 bilhões de dólares.

Elon Musk fecha 2020 como o segundo mais rico do mundo.

 

COMPARTILHAR

Escreva um comentário