Pandemia fez com que a Mercedes recusasse o aumento de salário solicitado por Lewis Hamilton.

Conheça os 10 pilotos mais bem pagos da F-1, em 2021.

A Fórmula-1 entra em 2021, com a novidade da introdução do teto orçamentário no patamar de US$ 145 milhões/ano (R$ 775 milhões), após muita negociação.

Equipes como a Ferrari, Mercedes e Red Bull, tinham a sua disposição um orçamento muito superior ao das outras equipes, e com isso contratavam os melhores engenheiros e pilotos.

Porém, a pandemia trouxe uma nova realidade econômica para a categoria incluindo o salário de alguns pilotos.

O inglês Lewis Hamilton da Mercedes tentou até os 45 minutos do segundo tempo emplacar um aumento de salário pelos seus sete títulos na F-1.

Hamilton queria 47 milhões de libras/ano e um contrato de 3 anos. Contudo, conseguiu manter o salário de 40 milhões e fechou um contrato de 1 ano.

Porém, o chefe da equipe, o austríaco Toto Wolff, se mostrou flexível a renegociar (para cima) o contrato do inglês, a partir de 2022.

Já o tetracampeão alemão Sebastian Vettel ganhava o equivalente a 35 milhões de libras/ano, na Ferrari.

Agora Vettel vai ganhar 7,28 milhões de libras/ano na nova equipe Aston Martin, antiga Racing Point, do canadense Lawrence Stroll.

Com isso, o holandês Max Verstappen passa a ser o segundo piloto mais bem pago da F-1, com 18,2 milhões de libras/ano, mesmo sem nunca ter conquistado um título na categoria.

O Campeonato Mundial de F-1 começa no dia 28 de março com o GP do Bahrein.

Lewis Hamilton. Divulgação

Conheça os 10 pilotos mais bem pagos da F-1, em 2021.

 

COMPARTILHAR

Escreva um comentário