Com o resultado holandês amplia a vantagem no campeonato de pilotos para Lewis Hamilton.

Max Verstappen vence o GP dos Estados Unidos de F-1.

O Grande Prêmio dos EUA foi uma das provas mais disputadas da categoria nesta temporada.

Em um domingo de sol, arquibancadas lotadas e muitos convidados VIP de Hollywood, e da NBA, a largada foi dada às 16h, com Hamilton (largou em segundo) superando Verstappen na freada da primeira curva.

O inglês conseguiu se manter a frente do holandês até a décima primeira volta, quando a Red Bull surpreendeu e chamou o holandês para a primeira troca de pneus.

A princípio, o objetivo da equipe era de ultrapassar Hamilton quando o inglês parasse para a troca de pneus.

A Mercedes chamou Hamilton para a troca de pneus na décima terceira volta, mas na volta a pista, Verstappen ultrapassou o inglês e assumiu a ponta.

O jogador Shaquille O’Neal com Christian Horner no grid do Texas. Foto: Jared C. Tilton-Getty Images

Red Bull Honda

Está em um bom momento com os dois carros em condições de competir com as Mercedes.

A equipe foi muito bem nos treinos e terminou com a primeira e a terceira posição acumulando pontos importantes no campeonato de pilotos e construtores.

Contudo, o piloto mexicano Sergio Perez ficou sem hidratação durante a corrida e terminou a prova bastante abatido.

Red Bull Honda está conseguindo ficar a frente das Mercedes com Verstappen. Foto: Getty Images

Mercedes

Tinha esperança de vencer nos EUA, mas foi surpreendida com a velocidade da Red Bull Honda. O finlandês Valtteri Bottas ficou devendo e terminou na sexta posição.

Lewis Hamilton não ficou satisfeito com o resultado. Foto: Steve Etherington

Ferrari

Vem ganhando terreno para terminar a temporada como terceira força no campeonato de construtores.

Alpine

Os dois carros abandonaram a prova com problemas hidráulicos.

McLaren

O australiano Daniel Ricciardo terminou em quinto, na frente do inglês Lando Norris, que cruzou na oitava posição, que é o queridinho do CEO, Zak Brown.

O ator norte-americano Ben Stiller com o inglês Christian Horner da Red Bull Honda. Foto: Getty Images

Segunda troca de pneus

Verstappen seguia na liderança, quando a equipe surpreendeu de novo ao chama-lo para a segunda troca de pneus na trigésima volta, bem antes do esperado. Foram colocados pneus duros, que segundo os pilotos, tinha desempenho simular ao pneu médio.

Dessa forma, Hamilton assumiu a ponta e apertou o ritmo para abrir vantagem quando fosse para os boxes para a troca final de pneus.

A Mercedes chamou o inglês para a troca de pneus na trigésima oitava volta, tendo calculado que Hamilton encostaria em Verstappen faltando três voltas para o final da corrida, com pneus mais novos.

Contudo, Hamilton encostou em Verstappen faltando menos de seis voltas, e tudo indicava que o inglês teria condições de ultrapassar a Red Bull do líder.

Porém, Verstappen apertou o ritmo e conseguiu se manter à frente da Mercedes de forma brilhante, cruzando a linha de chegada em primeiro com apenas 1,333 segundos de vantagem.

Com o resultado, Verstappen aumentou a vantagem para Hamilton no campeonato de pilotos faltando cinco provas para o fim da temporada (México, Brasil, Qatar, Arábia Saudita e Abu Dhabi).

PRÓXIMAS PROVAS:

7 de novembro – GP do México

14 de novembro – GP de São Paulo

Festa da Red Bull com Max Verstappen, Sergio Perez e Masashi Yamamoto da Honda no pódio no Texas. Foto: Getty Images

Charles Leclerc terminou na quarta posição. Foto: Ferrari
Max Verstappen foi perseguido por Lewis Hamilton faltando 10 voltas para o  final. Foto: Jared C. Tilton-Getty Images
A Red Bull Honda quer o campeonato de pilotos e construtores em 2021. Getty Images
O gigante do basquete Shaquille O’Neal no pódio do GP dos EUA. Foto: Getty Images

Max Verstappen vence o GP dos Estados Unidos de F-1.

 

COMPARTILHAR

2 Comentáros

Escreva um comentário