Etapa brasileira terá 100% de público e marca retorno de grandes eventos internacionais ao estado.

GP São Paulo de F-1 vai gerar 8.000 empregos temporários.

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (10) que a realização do Grande Prêmio São Paulo de F1 deve gerar impacto financeiro de R$ 810 milhões, 8,5 mil empregos temporários e público superior a 150 mil expectadores no próximo final de semana.

O Autódromo de Interlagos tem autorização para receber 100% de sua capacidade, seguindo um rígido protocolo de segurança para o público.

“Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas, o impacto financeiro e a geração de empregos são resultados diretos dos 150 mil ingressos vendidos antecipadamente pela primeira vez nos últimos 10 anos. Deste público, 77% são pessoas não residentes na Capital, o que faz do Grande Prêmio São Paulo o evento com maior público de turistas no calendário oficial da cidade”, disse Doria.

Além do impacto econômico e geração de empregos, o GP São Paulo é considerado estratégico por marcar o retorno dos grandes eventos internacionais, garantindo uma exposição publicitária estimada em US$ 302 milhões (R$ 1,7 bilhão), 54,2% maior que em 2019 – em 2020 foi cancelado devido à pandemia da COVID-19.

A prova é transmitida para quase 200 países, incluindo os principais emissores de turistas para o Brasil, chegando a 500 milhões de espectadores.

Autódromo de Interlagos é um dos mais tradicionais da F-1.

Programação

Com a programação do GP começando na sexta-feira (12) e o feriado de segunda (15), é esperada que a permanência dos turistas na cidade seja, em média, superior a quatro dias, o que aumenta o consumo e o gasto diário passa de R$ 756,00 para R$ 817,00 por turista.

O Grande Prêmio, que pela primeira vez traz o nome da cidade e do Estado, terá uma novidade: a “sprint race”, que é realizada no sábado e vale pontos em um campeonato que chega à reta final bastante equilibrado.

Além de Interlagos, apenas as etapas de Monza, na Itália, e Silverstone, no Reino Unido, tiveram a “sprint race”.

A tradição de Interlagos  é evidente, pois desde a chegada da F 1 ao Brasil, em 1972, São Paulo promoveu 38 dos 48 GPs.

O Grande Prêmio SP de F1 exigirá todos os protocolos contra a COVID-19.

Nesse sentido, além do uso obrigatório de máscara, o público deve apresentar comprovante de vacina para acessar o autódromo.

Além disso, se o esquema vacinal não estiver completo, obrigatoriamente será necessário apresentar teste recente contra o coronavírus – PCR realizado até 48 horas ou o antígeno (teste rápido) feito até 24 h antes do evento.

O Autódromo de Interlagos deverá dispor de álcool em gel em locais de fácil acesso.

 

GP São Paulo de F-1 vai gerar 8.000 empregos temporários.

COMPARTILHAR

Escreva um comentário