Cooperação entre o Governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura estão entre os fatores que contribuíram para o sucesso do evento.

GP São Paulo de F-1 superou todas as expectativas.

O Grande Prêmio São Paulo de Fórmula-1 superou todas as expectativas dentro e fora das pistas.

Apesar das dificuldades enfrentadas entre uma aliança política entre o governo do estado do Rio de Janeiro e governo federal, para levar para prova para o Rio, a cidade de São Paulo saiu vitoriosa e renovou o contrato com a F-1, por cinco anos, renováveis por mais cinco.

As tratativas tiveram início na gestão do prefeito eleito Bruno Covas e foram conduzidas posteriormente pelo atual prefeito Ricardo Nunes, com o apoio do governador João Dória.

Recorde de público com 171.811 pessoas nos três dias do evento. Foto: Beto Issa

Apoio financeiro

A princípio, apesar do autódromo de Interlagos ser um circuito homologado pela FIA, sem o apoio financeiro do governo do estado de São Paulo, a prefeitura não teria como arcar com a taxa de corrida (racing fee), no valor de US$ 25 milhões ao ano.

Este  valor foi fracionado entre a prefeitura, iniciativa privada e o governo do estado de São Paulo.

Além da taxa da corrida, a prefeitura tem de arcar com as reformas do autódromo (+ R$ 10 milhões) e com o custo do esquema especial de trânsito e segurança nas redondezas de Interlagos.

Avanço na vacinação do estado de São Paulo foi fundamental para a F-1 autorizar a presença do público no autódromo. Foto: Divulgação

Recorde de Público

De acordo com os organizadores, o GP São Paulo de F-1 registrou recorde de público com 181.711 pessoas nos três dias que fazem parte do evento.

Contudo, faltaram ingressos para esta edição e a prefeitura e os organizadores já pensam em ampliar as arquibancadas para a corrida de 2022.

Público vibrou no autódromo mesmo sem a presença de um piloto brasileiro. Foto: Beto Issa

Turismo

O GP na capital movimentou os hotéis, bares e restaurantes, com destaque para as churrascarias rodízio próximas a avenida Luiz Carlos Berrini.

O estado de São Paulo já vacinou mais que países como Alemanha, Reino Unido, Israel, EUA, Argentina, além da União Europeia, segundo dados do site Our  Word Data.

Além disso, São Paulo é o primeiro estado do Brasil a ultrapassar 90% da população adulta totalmente vacinada contra a Covid-19.

 

GP São Paulo de F-1 superou todas as expectativas.

 

COMPARTILHAR

Escreva um comentário