Motor turbo, dirigibilidade e teto panorâmico estão entre os atrativos do SUV.

Avaliamos o Honda HR-V Touring 1.5 turbo vem com 173 cv de potência.

O segmento de SUVs no Brasil vem ganhando uma avalanche de modelos nos últimos 7 anos em detrimento da linha de sedãs.

Recentemente a Fiat lançou o Pulse turbo com uma grande campanha e a VW havia lançou o Taos produzido na Argentina, mas com preço bem elevado.

Contudo, alguns modelos como o Honda HR-V, permanecem competitivos mesmo não tendo a mesma quantidade de equipamentos dos últimos lançamentos.

No caso do HR- V, além da confiabilidade Honda, o SUV vem acompanhado de uma das melhores assistência técnica do país, além de ter um excelente valor de revenda minimizando a depreciação do valor investido pelo proprietário.

Design robusto e faróis em LED. Neste ano o HR-V vai ganhar nova geração. Foto: Amauri Yamazaki

Dirigibilidade

Ponto alto do HR-V Touring, principalmente devido ao motor 1.5 turbo com 177 cv de potência, proporciona agilidade no trânsito com eficiência energética.

Durante o nosso período de avaliação o consumo médio na cidade foi de 11,5 km por litro de gasolina, já que o motor não é flex.

As retomadas são realizadas com eficiência e a suspensão macia proporciona conforto mesmo nos pisos irregulares.

O HR-V Touring (topo de linha) é um dos SUVs mais gostosos de dirigir, pois além de potente ele é mais macio que os concorrentes Jeep Renegade e Jeep Compass.

Distância entre-eixos de 2.610 mm proporciona bom espaço para as pernas dos passageiros traseiros. Foto: Amauri Yamazaki

Interior

O interior é arejado com bancos revestidos de couro macio e envolventes.

O volante com assistência elétrica progressiva é revestido em couro e possui comandos de telefonia, som, piloto automático e aletas para troca de marcha.

Já o ar-condicionado é digital de uma zona e o freio de estacionamento é elétrico.

A Honda colocou duas entradas USB no painel, sendo uma para pareamento do celular e outra que pode ser usada para o pendrive com as músicas preferidas dp condutor.  Concorrentes como o Corolla Cross (mesmo a versão topo de linha) só tem uma entrada USB.

Tela multimídia colorida de 7 polegadas sensível ao toque. Foto: Amauri Yamazaki
Bancos em couro natural com perfuração no assento. Foto: Amauri Yamazaki

Além disso, todas as versões contam com o sistema de rebatimento de bancos Magic Seat, que proporciona versatilidade com três modos de utilização:

Utility: Permite rebater os bancos traseiros e ter uma superfície verdadeiramente plana para acomodação de bagagens;

Tall: Proporciona um espaço para acomodar objetos altos no assoalho do veículo, como um vaso de plantas, elevando o assento dos bancos traseiros; e

Long: Para o transporte de volumes longos, como uma prancha de surf, rebatendo também o encosto do banco do passageiro dianteiro.

Teto Solar

Na versão topo de linha Touring teto solar elétrico panorâmico. Foto: Amauri Yamazaki

Motor

Dianteiro, transversal, 1.5 turbo de baixa inércia, injeção direta, variação de tempo de abertura das válvulas de admissão e escape – Dual VTC, com 173 cv de potência a 5.500 rpm.

O motor não é Flex e funciona somente a gasolina.

Torque de 22.4 kgfm entre 1.700 e 5.500 rpm.

Motor 1.5 turbo é potente, econômico e silencioso. Foto: Amauri Yamazaki

Suspensão

Outro ponto alto do SUV, já que absorve com eficiência as irregularidades do asfalto.

Suspensão dianteira MacPherson e a traseira com barra de torção.

Design do HR-V permanece atrativo e vai ganhar uma nova versão em 2022. Foto: Amauri Yamazaki

Sistema de Áudio

AM-FM com quatro alto falantes e 2 tweeters.

Freio de estacionamento eletrônico. Foto: Amauri Yamazaki

Segurança

São 6 airbags, sendo 2 frontais, 2 laterais e 2 de cortina.

Estrutura de deformação progressiva ACE.

Freios a disco nas 4 rodas com sistema ABS e EDB (Eletronic Brake Distribution).

Sistema de alerta de frenagem emergencial ESS (Emergency Stop Signal).

Assistente de tração e estabilidade (VSA).

O porta-malas tem capacidade para 437 litros e o espete é do tipo temporário. Foto: Amauri Yamazaki

O que falta no HR-V Touring

Aviso de ponto cego nos retrovisores externos.

Sensor sonoro de distância no para-choque dianteiro.

Espelhamento do celular sem cabo.

O que o HR-V Touring tem de bom

Mecânica turbo de primeira.

Confiabilidade, assistência técnica e valor de revenda.

Aproveitamento do espaço interno e capacidade do porta-malas.

Rodas de liga-leve de 17 polegadas. Foto: Amauri Yamazaki

Conclusão

É uma delícia andar com o HR-V Touring com motor turbo e câmbio CVT.

Além de potente o conforto proporcionado pela suspensão e bancos de couro macios proporcionam uma viagem prazerosa.

Além disso, na hora de vender é só anunciar e em 1 mês o carro estará vendido.

Avaliamos o Honda HR-V Touring 1.5 turbo vem com 173 cv.

COMPARTILHAR

2 Comentáros

  1. Parabéns Honda
    Essa HR-V Touring 1.5 turbo com 173 cv
    Está muito elegante Painel lindo e luxuoso de mais

Escreva um comentário