O contrato com os promotores locais previa uma prova em Sochi este ano e mais três em novo circuito.

F-1 anuncia rompimento com o GP da Rússia.

A Fórmula-1 divulgou hoje que rompeu o contrato com os promotores do Grande Prêmio da Rússia.

A princípio, o acordo previa uma prova na cidade de Sochi este ano, e mais três corridas em um novo circuito perto de São Petersburgo.

O valor pago pela Rússia ter o seu GP era um dos mais altos do calendário estimado em US$ 50,0 milhões/ano, para alegria dos detentores da marca F-1.

O banco estatal VTB, segundo maior da Rússia, era o patrocinador principal da prova, mas foi atingido pelo boicote do ocidente.

Dessa forma, fica em aberto uma data em setembro para a Fórmula-1 preencher com vários interessados em ocupar a vaga.

Entre eles, está um terceiro grande prêmio nos Estados Unidos, somados aos GPs do Texas (23/nov) e de Miami (08/mai) que estreia este ano.  O terceiro interessado seria a cidade de Las Vegas.

Com o GP da Rússia, a categoria teria este ano o campeonato com mais provas da história com 23 etapas, causando alguns transtornos para o pessoal que trabalha na F-1.

Ou seja; pessoal disse que viaja muito e não resta tempo para a família.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil divulgou hoje que fechou um acordo de patrocínio com o piloto Enzo Fittipaldi, com uma verba estimada de 10 milhões/ano.

Nesse sentido, o banco brasileiro também patrocina a transmissão realizada pela Band para transmissão do Campeonato Mundial de F-1.

 

F-1 anuncia rompimento com o GP da Rússia.

COMPARTILHAR

Escreva um comentário