Moto Honda da Amazônia anuncia investimentos de R$ 500 milhões em Manaus

O brasileiro Issao Mizoguchi é o CEO da Honda South America e Presidente da Honda Automóveis e Motocicletas do Brasil. Foto: Amauri Yamazaki

COMPARTILHE

Líder absoluta do mercado de duas rodas no Brasil anunciou que os investimentos terão a duração de três anos, visando a modernização de sua fábrica de motocicletas e scooters

Amauri Teruo Yamazaki – Manaus – AM

Visando manter-se competitiva no segmento de duas rodas, a Moto Honda da Amazônia anunciou nesta quarta-feira (20), um novo ciclo de investimentos em sua operação no Brasil.

A empresa  anunciou aporte de 500 milhões de reais a serem realizados de 2019 a 2021, para a modernização de sua fábrica em Manaus, a maior complexo industrial do Estado do Amazonas.

Com os recursos a montadora vai realizar uma completa transformação na cadeia produtiva para proporcionar maior eficiência, ganhos em logística e avanços tecnológicos que irão contribuir para o aumento da competitividade da empresa, que já possui 80% do mercado de duas rodas no Brasil.

“A Moto Honda da Amazônia é uma empresa tradicional no segmento duas rodas, atuante no Brasil desde 1971. Em 48 anos, acompanhamos o amadurecimento deste mercado e, claro, do público consumidor que está cada vez mais exigente em quesitos como design, segurança, tecnologias amigáveis ao meio ambiente e preço. Assim, estamos fortalecendo a nossa eficiência no processo produtivo para continuarmos satisfazendo nossos consumidores e obtendo a competitividade internacional em um segmento cada vez mais concorrido e globalizado”, comenta Issao Mizoguchi, presidente da Honda South America.

Issao Mizoguchi, CEO da Honda South America ao lado do Governador do Amazonas, Wilson Lima e do Superintendente da Suframa, Alfredo de Menezes Júnior, indicado pessoalmente pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo. Foto: Caio Mattos – Honda

Modernização
Renovação de equipamentos, construção de novos prédios, reposicionamento de linhas produtivas e melhoria dos postos de trabalho estão entre as ações que serão implementadas na fábrica nos próximos três anos, com o objetivo de tornar a Moto Honda ainda mais eficiente. Para se obter um fluxo produtivo mais interligado e com menor movimentação, algumas áreas da empresa serão realocadas.

A iniciativa terá início com o agrupamento dos processos para a fabricação de motores, a partir da transferência da fundição, da usinagem, da pintura alumínio e da montagem dos motores para uma nova estrutura predial, inaugurando, assim, a fábrica de motores.

A primeira área a ser transferida será a fundição, cujo novo galpão já está construído e possui 13.852 mil metros quadrados.

A partir do segundo semestre deste ano ocorrerá à transferência do processo de usinagem, também para um novo local, com 11.928 metros quadrados, que já está em obras.

A Moto Honda da Amazônia produz 1 moto a cada 9 segundos no Brasil. Foto: Amauri Yamazaki

Já a transferência da pintura alumínio e da nova montagem dos motores, que também ganharão novos prédios, deverá estar concluída até 2020.

Julio Koga – Vice Presidente Industrial da Moto Honda da Amazônia. Foto: Caio Mattos

“Estamos engajados em tornar a Moto Honda referência em produtividade. Promoveremos melhorias em maquinário, com novos robôs e processos mais atualizados. Esta iniciativa irá proporcionar maior flexibilidade e rapidez à nossa operação para superar cada dia mais as expectativas de nossos clientes”, explica Júlio Koga, Vice-presidente Industrial da Moto Honda da Amazônia.

Os investimentos também terão impacto no ambiente de trabalho dos funcionários que atuam nas áreas fabris. Serão realizadas reformas prediais que trarão mais conforto, com ambientes climatizados, mais amplos e arejados, e com modernos padrões de ergonomia, saúde e segurança do trabalho.

A fábrica também estará ainda mais adequada do ponto de vista ambiental, a partir do uso da luz natural e do reaproveitamento de água.

Com 42 anos de história em Manaus, a Moto Honda da Amazônia é hoje a maior fábrica de motos da Honda em todo o mundo.

A empresa conquistou a impressionante participação de  80% no mercado de motocicletas no Brasil, mesmo após a entrada das marcas: Kawasaki, Harley Davidson, BMW, Triumph, Ducati, Dafra, Royal Enfield, entre outros.

A Honda PCX é líder no mercado de scooters no Brasil. Modelo 2019 ganhou novo design, maior porta objetos, novo painel digital, novas rodas e novas cores. Alexandre Cury – Diretor Comercial da Moto Honda da Amazônia.  Foto: Amauri Yamazaki
Os R$ 500 milhões de investimento terão aportes de 2019 até 2021. A  Moto Honda foi uma das primeiras empresas a se instalar na antiga Zona Franca de Manaus, hoje denominada Polo Industrial de Manaus. Foto: Amauri Yamazaki
Elegância e sofisticação da Honda PCX disponível a partir de R$ 11.620,00. Modelo é produzido na fábrica em Manaus. Foto: Caio Mattos

HONDA PCX 2019

Durante nossa visita a fábrica da Honda em Manaus, tivemos a oportunidade de fazer um test-drive com a terceira geração da PCX nas ruas e avenidas da cidade.

Logo ao sair com a scooter a sensação de conforto é imediata uma vez que não há necessidade de trocar as marchas, a posição do motociclista é confortável, e o nível do ruído do motor não é alto, proporcionando uma condução tranquila e segura ao piloto.

O porta-objetos que já era grande ganhou mais 2 litros de espaço para acomodar, sem aperto, um capacete e o blusão do motociclista.

Tomada 12V para carregamento de celular. Foto: Caio Mattos

Um sofisticado porta-objetos com tampa equipado com tomada 12V pode abrigar um smartphone ou outros objetos. Tudo muito prático e de fácil acesso.

Outra característica da PCX é o recurso Indling Stop que desliga o motor quando a scooter para no semáforo ou no trânsito. O motor é imediatamente ligado quando o motociclista aciona o acelerador.

Painel digital. Foto: Caio Mattos

O modelo de entrada tem sistema de freio CBS (Combined Brake System) onde em um único comando do freio no manete da esquerda, o sistema freia as rodas dianteira e traseira simultaneamente.

Já nos modelos Sport e DLX, contam com sistema de freio ABS (antitravamento).

VALORES

PCX 150 = R$ 11.620,00

PCX DLX = R$ 12.990,00

PCX Sport = R$ 12.990,00

A Honda PCX tem garantia de 3 anos e 7 trocas de óleo gratuitas nas concessionárias da marca.

FICHA TÉCNICA

Motor: 149,3 cm3, monocilíndrico e funciona somente com gasolina.

Potência: 13,2 cv a 8.500 rpm

Torque: 1,38 mkgf a 5.000 rpm

Tanque: 8 litros

Test-drive da PCX na pista de testes da Honda em Manaus – AM. Foto: Caio Mattos

A Honda Pop 110i também é produzida na fábrica em Manaus – AM. Foto: Caio Mattos

HONDA POP 110i

Outro modelo que também tivemos a oportunidade de pilotar foi a Pop 110i, modelo de sucesso principalmente na região Nordeste do Brasil.

A Pop é a moto com preço mais acessível da Honda.

Para quem não conhece a Pop, ela não dá a impressão de ser uma moto ágil, mas ao sentar no modelo e sair para uma volta qualquer motociclista fica surpreso com a aceleração vigorosa que o motor proporciona.

Na versão 2019 o  sistema de freio é CBS e consumo de combustível é de impressionantes 61 km por litro na cidade. Em um trajeto misto cidade e estrada o consumo fica em 49,5 km/l, sempre com gasolina.

O câmbio é de 4 velocidades.

Outro aspecto que chamou a atenção na pista de testes foi a condução da Pop 120i em piso irregular com paralelepípedos desnivelados onde as duas suspensões proporcionaram uma condução confortável.

A Pop 110i está disponível nas cores: Branco, vermelho e preto.

Preço: R$ 5.790,00

Painel de instrumentos da Honda Pop 110i. Foto: Caio Mattos

Performance da Pop 110i impressiona com uma arrancada vigorosa. Com relação ao consumo o modelo chega a fazer impressionantes 60 km/l com gasolina na cidade. Suspensão eficiente amortece as irregularidades do asfalto  Foto: Caio Mattos

Deixe uma resposta

*