Nissan do Brasil traz o automóvel 100% elétrico mais vendido do mundo a partir de junho

Nissan Leaf produzido na Inglaterra chega ao Brasil em junho de 2019. Foto: Amauri Yamazaki

COMPARTILHE

Conforme apresentação durante o Salão do Automóvel de 2018, Nissan Leaf chegará ao país ao preço de R$ 178.400,00

Amauri Teruo Yamazaki – São Paulo – SP

A Nissan do Brasil reuniu a imprensa especializada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, para mostrar as suas diversas formas de eletrificação que a montadora já colocou em prática.

Durante o evento o presidente da Nissan do Brasil, o brasileiro Marco Silva, confirmou que o Nissan Leaf, o elétrico mais vendido do mundo começa a ser entregue no Brasil a partir de junho, em um primeiro lote de 42 unidades.

Além do Nissan LEAF sucesso de vendas no Japão, foram apresentadas outras três tecnologias alternativas aos motores a combustão: o X-Trail híbrido, o SOFC e o Note e-Power.

Alguns dos modelos estão no Brasil em testes, mas estiveram disponíveis para test-drive dos jornalistas.

Apesar de ter um preço um pouco “salgado” o Leaf impressiona pela excelente performance de seu conjunto elétrico, fazendo com que o condutor passe a minimizar a questão do preço. Como acontece nos carros elétricos, o torque de 32,6 kgfm (320 Nm) é imediato, surpreendendo positivamente o motorista.

Interior do Nissan Leaf é bem equipado. Foto: Nissan

Segundo a Nissan, a autonomia do Leaf é de 389 km na cidade (e 270 km em ciclo combinado) e a recarga leva em torno de 7 horas em uma tomada residencial. Em uma carga rápida (com equipamento específico para os carros elétricos) a bateria é recarregada em 80% em apenas 30 minutos.

O Nissan Leaf tem 110 kW (149 cavalos) de potência e 32,6 kgfm de torque, com excelente aceleração proporcionando prazer ao dirigir.

Pelo preço e pela falta de postos de carregamento elétrico no Brasil, o Leaf deverá ser por um tempo um automóvel de nicho. Foto: Nissan

Entre os benefícios, as tecnologias elétricas reduzem as emissões de gases no meio ambiente, a emissão de ruídos e vão propiciar um futuro (próximo) mais autônomo e conectado.

Marco Silva presidente da Nissan do Brasil. Foto: Amauri Yamazaki

“A eletrificação é um dos pilares da visão da mobilidade inteligente da Nissan. Por isso, temos um portfólio global inovador com diferentes soluções de tecnologias eficientes, o que inclui o Nissan LEAF. No Brasil, temos o compromisso de contribuir para o desenvolvimento da mobilidade elétrica. E, além de estarmos realizando a pré-venda do LEAF, que chega efetivamente este ano ao mercado nacional, estamos desenvolvendo parcerias estratégias com instituições e empresas para garantir o ciclo completo do veículo de emissão zero no país”, afirmou Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil.

O Nissan LEAF está em fase de pré-venda no Brasil, com 15 unidades já reservadas.

O carro chega a 7 concessionárias este ano, inicialmente, em 6 cidades do país:

São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis.

Na cidade de São Paulo o Leaf será comercializado apenas nas concessionárias Fuji e Carrera.

A Nissan não informou o prazo de garantia da bateria principal que alimenta o deslocamento do veículo.

O Nissan Leaf tem carroceria hatch.Foto: Amauri Yamazaki
Evento Nissan Café realizado no autódromo de Interlagos – SP. Foto:Amauri Yamazaki

A Nissan aproveitou para apresentar outras soluções de energia que já estão em prática

Híbrido
O sistema híbrido da Nissan utiliza um motor a combustão e um motor elétrico, que trabalham em conjunto. Os dois operam de forma independente na maioria das situações. Nesse caso, os veículos sempre dão a partida com o motor elétrico e dependendo do nível da bateria e da necessidade de aceleração o motor a combustão é acionado.

No entanto, é possível que trabalhem simultaneamente, o que garante mais performance com menor consumo de combustível. A regeneração de energia acontece ao frear, quando a bateria é recarregada.

Nissan X-Trail híbrido não virá ao Brasil, somente a versão a gasolina. Foto: Nissan

A primeira vez que a Nissan apresentou seu sistema híbrido no Brasil foi durante o mais recente Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro do ano passado. Durante o evento o Nissan X-Trail Híbrido foi apresentado ao público. O SUV é movido por um motor DOHC MR20 de 2.0 16V de 142 cv e 19,8 kgfm de torque e um motor elétrico com o equivalente a 40 cv e torque de 16,3 kgfm.

O sistema híbrido proporciona ao X-Trail Híbrido um consumo de até 19,6 km/l na estrada.

Painel de instrumento do Nissan X-Trail. Foto: Nissan

e-Power
À primeira vista, o sistema e-Power pode ser confundido com um conjunto híbrido convencional, pois há um motor a combustão e outro elétrico. No entanto, o motor a combustão serve apenas para gerar eletricidade para o segundo. Ele alimenta um gerador que está ali apenas para carregar a bateria. Esta entregará a energia para mover as rodas do veículo.

O sistema e-Power proporciona a sensação de dirigir um veículo elétrico, mas sem limite de autonomia e com baixíssimas emissões.

Equipado com a tecnologia, o Nissan Note foi o carro mais vendido no Japão em 2018. A versão e-Power respondeu por 70% das vendas, um sucesso.

Nissan Note é sucesso de vendas no Japão. Foto: Nissan

SOFC
O Brasil foi o primeiro país a receber o sistema Solid Oxid Fuel Cel (SOFC) para testes. A tecnologia mescla combustível líquido, hidrogênio e eletricidade para entregar resultados tanto em performance quanto em consumo. Apesar da utilização do etanol, não se trata de um conjunto híbrido, pois não há combustão.

O álcool entra no sistema apenas para produzir, por meio de uma reação química, o hidrogênio. O elemento químico, por sua vez, será responsável por abastecer a pilha de combustível, gerando a eletricidade.

O SOFC não é carregado na rede elétrica. Sua energia é proveniente da reação com o etanol. Isso faz com que o SOFC consiga uma autonomia acima de 600 km. De acordo com a Nissan suas emissões de carbono-neutro são tão limpas quanto a atmosfera.

Deixe uma resposta

*